Cervicalgia, dor no pescoço, tensão muscular, dor de cabeça são sintomas cada vez mais comuns no dia a dia das pessoas.

Alguns fatores de risco relacionados com dor no pescoço já são conhecidos na literatura, como trabalho pesado ou repetitivo, permanecer sentado por períodos prolongados, realizar com frequência a flexão de pescoço (levar a cabeça para baixo em direção ao peito), idade entre 25 e 50 anos, gênero feminino, dor de cabeça e angústia ou estresse.

O papel do fisioterapeuta é identificar quais são as causas da dor no pescoço, priorizar os exercícios corretos do tratamento, realizar o relaxamento de todas as estruturas com tensão através de técnicas de terapia manual e reeducar a postura do paciente.

Precisamos aprender também a fazer movimentos para soltar o pescoço e compensar tantas posturas ruins ao longo do dia. São exercícios e posturas básicos que podem ser feitos em casa ou no trabalho.

Por exemplo, algumas vezes ao dia ao sentar-se ereto, projete o queixo para trás como se estivesse abrindo um espaço na parte posterior da nuca distanciando as orelhas dos ombros. Esse é um alongamento axial da coluna cervical e torácica que alivia a posição ruim de cabeça e tronco inclinados pra frente, postura muito comum atualmente com o uso de computadores e laptops.

Outra dica importante é que ao utilizarmos os celulares, ler livros e revistas é importante trazermos os objetos até o nosso olhar deixando o pescoço em uma posição mais neutra. Até a nossa visão agradece!

Dessa maneira, lembrando-se de realizar movimentos e posturas de alívio podemos prevenir a sobrecarga diária na articulação do pescoço, evitar lesões e dores futuras.

Um ponto importante que sempre falo com meus pacientes é: Coluna Saudável é Coluna em Movimento! Tenha isso sempre em mente.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.